fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

'Cansei de ser palhaço', diz corretor de seguros que questiona ruptura em grade de comissionamento e a inépcia do Sincor

'Cansei de ser palhaço', diz corretor de seguros que questiona ruptura em grade de comissionamento e a inépcia do Sincor


Em defesa de seus associados, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), recentemente solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF), a anulação das interceptações telefônicas ilegais, autorizadas pelo juiz Sergio Moro, dos advogados Roberto Teixeira e Cristiano Zanin, que fazem a defesa do ex-presidente Lula.



É o mínimo que se espera de uma entidade para a qual seus sócios contribuem. Isto vale para sindicatos, associações, e outras agremiações.



Nem de longe, foi este apoio que encontrou o corretor Nelson Fernandes, quando recorreu ao Sindicato dos Corretores do Estado de São Paulo (SINCOR), para resolver – ou intermediar – um impasse entre o associado e a Bradesco Seguros.



Nelson Fernandes, 55, iniciou sua carreira comercializando planos de saúde, mas, a fim de atender seus clientes, que, cada vez mais encomendava-lhe orçamentos de outros produtos, fez o curso da Funenseg e há 15 anos está devidamente registrado na Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e, agora, 20 anos depois que iniciou sua carreira, atende todos os ramos.



“Seguro de RE é uma consequência, o meu forte são os seguros nobres, Saúde, Vida e Previdência, que, infelizmente, são os primeiros a serem cortados em momento de crise”, enfatiza o corretor que rasga elogios à Unisaúde Master, plataforma responsável pela intermediação dos seus papéis relativos às operadoras. “Eu entrego minha produção lá, eu recebo minha comissão lá, eu tenho todo o meu suporte lá, eu não tenho absolutamente nenhuma queixa da plataforma. Eu só não entrego tudo, porque eu tenho o meu código nas seguradoras”, ressalta.



Fernandes orgulha-se de ter a sua carreira confundida com a história da Bradesco Seguros. “O meu relacionamento com a Bradesco Saúde tem a ver com o meu começo de carreira. Eu comecei dentro de um escritório da Bradesco Saúde, desde a época em que ela começou a operar em São Paulo com saúde individual”, continua. “A minha reclamação com relação à seguradora, é que ela vinha praticando um pagamento sobre produtos de seguro saúde para pequenos grupos. Então ela paga as angariações e a corretagem. Só que ela pagava as angariações também sobre cada inclusão”, explica.



O corretor Nelson Fernandes, um exemplo de profissional no mercado, questiona, entretanto, a ruptura unilateral de um acordo verbal firmado entre a seguradora e os corretores. “Quando você fecha um seguro saúde PJ, você recebe 200% ou 300% de comissão, mais carteira. A Bradesco Saúde paga 300%, só que a cada inclusão, ela também vinha pagando 300% dessa inclusão. A partir de setembro de 2015, no entanto, ela interrompeu esse mecanismo de pagamento, alegando que ela era a única no mercado que pagava angariação sobre novas vidas. Perfeito, não tenho nada contra”, diz conformado.



O problema, segundo Fernandes, começa, quando a Bradesco Saúde, que poderia manter-se destacada no mercado por ser a única a pagar um comissionamento diferenciado, muda as regras do jogo no meio do caminho e, pior, de forma unilateral. “Qual era o grande atrativo da seguradora e que levou os corretores a empurrá-la ao primeiro lugar no ranking? Era a solidez do produto, o pagamento da comissão, que comercialmente para o corretor era atrativo, então, todo conjunto te levava a oferecer o Bradesco Saúde, com plena satisfação. E ela era a única a fazer isso. Em setembro de 2015, no entanto, ela deixa de pagar as angariações sobre novas inclusões. Só que ela estabeleceu essas normas para as apólices novas e para as fechadas antes de setembro/2015. Essa é a minha queixa. Eu não tenho nada contra as mudanças na política da seguradora, mas não mexa no que já foi fechado, porque quando você altera e retroage a regra, você quebrou um fluxo de pagamento de milhares de corretores que já têm um fluxo de caixa permanente na sua empresa que simplesmente evaporou”, desabafa.



Esta é a demanda do corretor Nelson Fernandes, que, ao procurar o Sincor, recebeu a compreensão de sua queixa, mas não uma ação mais incisiva da agremiação para a qual ele contribui mensalmente. Uma carta lacônica e quase monossilábica foi a resposta da Bradesco Seguros, resultado da frágil interferência do Sincor.



“Depois disso, eu comecei a entrar em contato com o Sincor e este entrou em contato com a seguradora e ela até mandou uma carta respondendo. Ora, na minha classe profissional o Sincor é o sindicato mais poderoso do País, o mais influente. Pelo menos deveria ser. Mas ficou por isso mesmo. Então, eu vou protocolar uma carta na seguradora e se eu não tiver uma resposta favorável, eu vou entrar na justiça. Porque, quando você dá entrada numa proposta a seguradora pergunta que comissão você quer receber e você escolhe. Isto é escolhido na hora e ninguém assina nada. A interlocutora que me atendeu na seguradora me disse que eu sou o quarto corretor que formaliza esse tipo de reclamação. Os demais não reclamam porque trabalham em agência, então não podem discutir esse tema para não sofrer uma represália. Eu fiquei profundamente decepcionado; primeiro: com a postura da seguradora, eu tomei a liberdade de consultar o balancete dela e vi que ela movimentou em prêmios mais de R$ 64 bilhões. O Grupo Bradesco Seguros. Em 2014. Em 2015 deve ter faturado mais. Fiquei decepcionado com a postura do Sincor. O pessoal que me atendeu falou que a minha solicitação procede e é legítima, mas não usou a sua força política para ajudar um associado e eu me sinto no mato sem cachorro”, dispara o corretor que não tem papas na língua.



“Quando eu procurei o Sincor a primeira vez, foi para denunciar no Jornal [do Sincor]. Eu queria que toda nossa classe visse que tem um cara reclamando, mas... nada, eles não publicaram. Aí eu vi o seu Blog. O último e-mail que eu troquei com o Sincor, com o diretor da Zona Leste eu avisei que estava vindo para uma entrevista e disse que tinha a impressão que, com o Sincor, havia esgotado as possibilidades e que eu ia fazer de tudo para fazer a minha reclamação ecoar. Eu quero que a seguradora saiba que as pessoas tomaram o golpe, mas não assimilaram. Se um juiz disser que eu estou errado eu vou me conformar, mas se a minha reclamação for justa, eu acho que é, eu quero o meu dinheiro e quero corrigido. E vou tornar isso público e vou usar o seu Blog. Eu parei de pagar a mensalidade do Sincor. Eu vou pagar o que é obrigado, que é a contribuição sindical, sai até mais barato para mim, como pessoa física ou jurídica. O sindicato custa R$ 700 por ano, a [contribuição] sindical custa R$ 200. Quando eu precisei do Sincor, num único evento, eu não senti firmeza. Eu sei que essa carta que eu vou protocolar agora não vai dar em nada. Vou receber uma resposta tão vazia quanto a primeira carta. No curso da Funenseg uma das matérias que mais me atraiu foi a matéria que trata de Ética Profissional. É esta ética que eu estou reivindicando”. Concluiu.



Decidido a lutar pelos seus direitos, o corretor Nelson diz não temer retaliações como por exemplo bloqueio de seu código. "Serão dois trabalhos: Cancela e depois vai ter de reativar, porque eu recorro à justiça para reaver os meus direitos. Eu tenho vários clientes com seguro de automóveis, com seguro saúde, com seguro de vida... e aí? Meu código está bloqueado por qual motivo? Qual é a alegação? Qual o perigo que eu eu represento?", disparou.



Com a palavra: o Sincor e a Bradesco Seguros.


Leia também

16 comentários
Comentar
MARCELO

Alguma novidade, referente a alguma ação, ou alguma sinalização da seguradora em voltar atras de tal decisão?

Resposta
BLOG DO CORRETOR

.
Marcelo
O processo, segundo o corretor, continua em curso.
A orientação é no sentido de aguardar.
Um abraço,
Moderador

Bruno

Sou administrador. Em verdade vos digo: as empresas 'compraram' os sindicatos !! E a Bradesco Seguros é um LIXO !! Sou cliente deles, e me deixaram na mão, na parte médica !! Assim como milhares de pessoas de 2 clínicas, aposentados, pensionistas e Pessoas com Deficiências!!

Giovani
www.topprimeseguros.com

Prezado colega, poderia me enviar o numero do processo para tomar como base para entrada na justiça? Também fui muito prejudicado por isso e acredito que ainda estou em tempo hábil para entrada, nosso sindicato no amazonas é imprestável.

adriano de jesus santos

O pior de tudo é que essa cia deixou de fazer as inclusões e repassou ela para os corretores, inclusive criou um sistema próprio de movimentação para ser usado pelos corretores na inclusões e exclusões. Resultado tiraram a comissão das inclusões e passaram todo esse trabalho para os corretores. Os cliente não procuram a cia para fazer as inclusões, elas procuram os corretores, e se eu me negar a fazer, a cia só irá fazer para os clientes e eu fornecer para o cliente uma carta me recusando a fazer essa movimentação. No final de tudo ficamos com o trabalho que era da cia e ela ficou com o dinheiro que era nosso.

Luis

Caso preciso de seguro de saúde, conte com a Lemmo Corretora de Seguros.

http://lemmo.com.br/

Salvador Junior

Parabéns Nelson pela atitude de tornar público sua história, não sou nada a favor de sindicatos e infelizmente o da nossa categoria quem manda lá são as Seguradoras, inclusive a Bradesco, então não serve para atender à nós.

Rosana Lopez
rorocorretora@gmail.com

Gostaria de falar com você, gostaria de entrar na justiça com você, ocorreu o mesmo com a minha corretora, e agora cortaram meu código, alegando produção. Favor entrar em contato. Obrigada

Lucia Maria Rocha Martins
luciamaria.uni@hotmail.com

Ola nelso! Parabéns! A minha história é igual a sua! Tbm.acho absurdo a sincor não se manifestar a nosso favor!já que ele é sabedor que é incostitucional que o trabalhador não seja remunerado pelo seu trabalho. A lei 4.594/64 artigo725 nos da Amparo legal de remuneração! Durante 20 anos sempre fui fiel a Bradesco! Mas estou com vc e todos que queira de unir para junto tomarmos uma atitude!

Lucia Rocha

Stenio Sampaio
Buranellos Seguros

Parabéns Nelson, Excelente Matéria e que sirva de atenção das Seguradoras e Operadoras, ?como também as Corretoras, pois as mesmas também ganham algum, enfim torcemos que as mesmas repense neste processo de inclusão,

um grande abs

stenio sampaio

Davi Lopes

Concordo com o meu companheiro e corretor Nelson Fernandes. Recentemente fechei um PME com mais de 30 vidas na Bradesco Saúde e estou percebendo que a minha comissão por novas inclusões não está ocorrendo. Não sabia desta informação e agora estou decepcionado e me sinto enganado.
Agora, prezados amigos corretores susepados, existe outro agravante nesta história: me parece (não tenho certeza) que a Bradesco Saúde não permitirá mais que o RH das empresas façam as movimentações. Este trabalho será obrigatoriamente feito pelos corretores. E aí? Seremos obrigados a fazer um serviço que não é nossa responsabilidade e nem tampouco fomos consultados se estaremos a disposição e ainda não receberemos nada por isso? Com relação ao Sincor, já faz muito tempo que não pago a mensalidade..., também já precisei de apoio jurídico e foi uma decepção. Emfim, é mais um cabide sindical igual a tantos, senão todos os outros que existem.

João Vermelho

Que infeliz inicio de texto.

Cabe muita discussão sobre a legalidade da escuta. De qualquer forma, escancarou-se um crime. E aí? Fica por isso mesmo!?

A falácia das pessoas que usam esse argumento é aterrorizante.

É legalizar o crime.

Parabéns corretor de seguros Nelson Fernandes! Pela atitude e iniciativa!

Agora... O Sincor igual a todos os outros é mais um sindicato inútil.

Sindicatos de todo Brasil não defendem nada, inertes, cabide de emprego, de enriquecimento ilícito... Igual o partido da cor vermelha, nascido do óvulo de uns dos piores sindicatos do Brasil.

Gosta de sindicato? Ou é vagabundo ou enriquece com ele. Existir sindicato no século XXI é retrógrado. Isso já deveria ter acabado.

Do Centro

Pois é, e por falar em Prevent, cadê aquele sindicato que nos representa?
Será que os vendedores internos desta empresa também pagam a contribuição sindical?

Edson Silva
www.novaqualiplanosdesaude.com.br

Parabéns ao nosso colega Nelson Fernandes, iniciei neste ano de 2016 o meu curso na Funenseg e realmente uma das matérias que mais chamou a minha intenção foi a de Ética Concorrencial, como é importante adotar uma postura ética em todos os nossos negócios, infelizmente a Bradesco Seguros Saúde não esta sendo correta com o nosso colega, nós os corretores (em breve serei mais um)
acreditamos na boa fé de que tudo que é acordado verbalmente será praticado por estas seguradoras e operadoras. Somos nós consultores e corretores de seguros que fazemos essa máquina gigantesca do mercado de seguros funcionar, vamos nos unir contra a falta de boa fé e deixar de comercializar produtos de empresas que são desonestas em seus negócios.

MARIA NEIDE MIRANDA SILVA

Tudo que o Corretor disse é a pura verdade. Não temos um sindicato que podemos contar, pois toda vez que se trata de reclamação ref: comissão o Sincor, não pode fazer nada.
Nós estamos na mesma situação indignados com a posição da Bradesco Saude/Odonto, que mudou a regra para as Empresas que já estavam implantadas, antes da mudança, mas é engraçado agora a Bradesco dá vitalício para a nova comercialização e não paga nas inclusões e para as Empresas que estavam implantadas, não paga vitalício e nem paga mais as inclusões. Também estamos indo buscar nossos direitos, pois a Bradesco, não pode alterar as regras, para direitos adquiridos.Não pagar inclusões para novas Empresas ok, mas para Empresas antigas, que quando fechamos, foi dentro da regra de pgto de inclusão, não é justo.

Mauro Roberto.

Parabéns nobre colega,pela inicitiva d renvidicar oque foi acordado.
Infelizmente muitas companhias faltaram na aula de Ética.
Outro exemplo Prevent Senior,agora com corpo de venda propia.
Infelizmente nossa classe é muito desunida.
O cara perde o emprego e vai vender prano de saúde ai fica difícil.

Anônimo

Duvido, que o sincor faça alguma coisa.
Duvido que o Bradesco volte atrás.
Parabenizo o corretor pela iniciativa. #takalepau

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.