fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Desenvolvido pela Trindade Tecnologia, o SisWeb, a mais sofisticada ferramenta de controle das Plataformas e das Corretoras, alerta: vem aí o e-Social

Desenvolvido pela Trindade Tecnologia, o SisWeb, a mais sofisticada ferramenta de controle das Plataformas e das Corretoras, alerta: vem aí o e-Social


SÃO PAULO - Há uma máxima que diz: “quando o discípulo está pronto o mestre aparece”. Foi mais ou menos isso o que aconteceu com Leonardo Cesar Trindade (o “discípulo”) e Ariovaldo Bracco (o “mestre”).



Ainda muito jovem, Leonardo, que à época já demonstrava afinidade com a ciência da computação, foi contratado pela Unisaúde onde ocupou a função de programador.



A relação de Leonardo com a Corretora evoluiu e o autodidata de ontem, tem agora graduação em sistemas para Internet, pós-graduação em gestão de projetos e ainda cursou administração.



Atualmente, Leonardo Trindade, 40, sócio de Ariovaldo Bracco na empresa Trindade Tecnologia, administra uma ferramenta cujos recursos vêm ao encontro das necessidades das Corretoras e dos vendedores.



O Painel do Correntor, da Trindade Tecnologia, segundo o que apuramos, é a mais sofisticada ferramenta de cotações, rede credenciada, área de atuação... O sistema difere dos demais que estão disponíveis no mercado, porque os recursos vão além da função que atende às necessidades do corretor.



Em outra inteligente versão, o SisWeb é responsável pela administração financeira das Corretoras, fluxo de caixa, comissões a pagar, a receber e ainda tem integração com bancos, “Você gera o relatório de comissão, faz o pagamento manualmente ou envia o arquivo para o banco. Este fluxo, então, é o SisWeb Lite”, garante Leonardo.



A ferramenta, a princípio desenhada para atender às necessidades da Unisaúde, foi introduzida no mercado graças a insistência de Adriana Souza, na ocasião em que ainda estava no comando da Affinity. O mercado acompanhou Adriana e – atualmente – o SisWeb é quase uma unanimidade no setor.



Para valorizar ainda mais a ferramenta, a Trindade Tecnologia incorporou ao sistema informações importantes a respeito do e-Social e a emissão de nota fiscal, que passará a ser obrigatória a partir deste mês de janeiro. Se nada mudar.



“O e-Social é um sistema que o Governo Federal vem tentando implantar desde 2014, não é algo recente, e agora tudo indica que em janeiro será implantado. Empresas com faturamento acima de R$ 78 milhões/ano, já estão obrigatoriamente enquadradas no e-Social. Em nossa área, havia uma previsão para implantação em julho/18, depois foi transferida para novembro/18 e agora para janeiro/19, se não houver mudanças. A partir de janeiro/20, será a vez das empresas da administração pública”, destaca Leonardo.



Acompanhe a primeira parte da entrevista com o sócio da Trindade Tecnologia.



Blog do Corretor:

Como aconteceu a sua entrada no mercado de planos de saúde? Foi a Trindade que entrou no mercado ou o mercado fez você criar a Trindade Teconologia?



Leonardo Trindade:

Em 1997 comecei a desenvolver o sistema para a Univida, que à época era um projeto do Sr. Ariovaldo Bracco, do Leôncio Arruda, então, presidente do Sincor-SP e do Davi... E em 1999 para 2000 eles começaram a comercializar o Saúde e foi aí que o sistema começou a ser desenvolvido intensamente. Nessa ocasião eu trabalhava internamente na Univida.



Blog do Corretor:

Univida, Unisaúde...



Leonardo Trindade:

Então, em 2004 houve a separação: Univida ficou com o [produto] vida, Unisaúde ficou com o [produto] saúde e eu continuei na Unisaúde com o Sr. Ariovaldo desenvolvendo todas as ferramentas para o Saúde.



Blog do Corretor:

E assim surgiu o SisWeb: na Unisaúde para a Unisaúde. Como foi que a ferramenta veio para o mercado?



Leonardo Trindade:

Já em 2010, a Affinity, com a Adriana, que era dona da Corretora na época, foi a primeira plataforma que pediu para a gente comercializar o software para eles. A partir da insistência da Adriana, passamos a atender a Affinity e em seguida vieram: Ramed, com a Camila; Viacorp, com Rosa e Samuel; Célebre, com o Marcelo e a Sandra e aí um foi indicando o outro e passamos a atender também a LPX, a Empire, que na época era DJ; As Sure, Casa do Corretor, Serra, My Life, Estilo, Pluriclube, Theo, Multplan... Então, atualmente nós estamos com praticamente as principais plataformas de São Paulo.



Blog do Corretor:

Há intenção de atender outros estados?



Leonardo Trindade:

Já atuamos em todo o Brasil. Como o sistema é via Internet, nós temos acesso à base de dados de qualquer lugar e isso me permite atender clientes em qualquer parte do País.



Blog do Corretor:

Atualmente, nós temos clientes em Aracaju, Fortaleza, Belo Horizonte, Rio de Janeiro... Nós temos AllCross, em Curitiba, que possui 27 lojas pelo Brasil - isso acaba permitindo que a Trindade possa estar em diversas cidades – todo o Sul, todo o Sudeste, temos loja no Amapá, no interior de São Paulo, enfim. Estamos bem representados.



Blog do Corretor:

Para facilitar a compreensão do nosso Leitor, eu gostaria que você explicasse, didática e sucintamente, a função do SisWeb para as plataformas e para os corretores.



Leonardo Trindade:

O nosso sistema, o SisWeb, possui duas ferramentas: o painel do corretor, onde você encontra as tabelas de preço, rede credenciada, o manual de vendas para o corretor... Então, toda informação necessária para comercialização de um plano ou seguro saúde, nós disponibilizamos através do painel do corretor. Você consulta as informações do Individual, do Familiar, do PME, do Adesão, do Odonto, Pet, todas essas tabelas estão disponibilizadas e além da consulta à rede, ao manual, você faz a cotação para enviar ao cliente.



Blog do Corretor:

Considerando todos esses recursos que você mencionou, o que difere o SisWeb de outras ferramentas que já existem no mercado?



Leonardo Trindade:

Simplesmente porque a nossa ferramenta tem mais informações, é mais completa. Pelo menos é o que dizem os corretores que utilizam o sistema. Tabela de preço, por ser tabela do mercado, teoricamente, qualquer um poderia ter. O que nos distancia das outras ferramentas é a riqueza de conteúdo e um detalhamento muito maior nas informações de comercialização: todas as regras, condições, detalhes que definirão a viabilidade de a venda poder se concretizar ou não.



Blog do Corretor:

E quanto aos eventuais aditivos que surgem de repente no mercado?



Leonardo Trindade:

Nós também pensamos nisso. No painel há ainda a possibilidade de baixar aditivos ou quaisquer materiais que as operadoras, administradoras e seguradoras disponibilizem em arquivos no decorrer do período de comercialização.



Blog do Corretor:

Pode nos dar um exemplo?



Leonardo Trindade:

O corretor vai fazer um plano por adesão em que é necessário preencher uma ficha de associação. Se ele não estiver com esse formulário em sua pasta, a partir do painel do corretor do nosso sistema, ele pode imprimir. Há também a questão de praticidade de utilização da ferramenta, da organização do material que é enviado para o cliente, tudo é sempre elogiado pelos nossos clientes.



Blog do Corretor:

É comum, em função de campanhas ou comissionamento, o corretor entregar sua produção em mais de uma plataforma. Administrar essa receita espalhada não é fácil e deixa o corretor vulnerável ao esquecimento. A sua ferramenta permite o monitoramento dessas comissões?



Leonardo Trindade:

Esta é também uma vantagem que as plataformas têm, porque essa informação que você mencionou acaba se perdendo. A plataforma tem muita comissão para administrar, muitos corretores para atender. Alguns deles esquecem que têm comissão a receber em Corretoras que geram 700 relatórios de comissão por semana. É um volume muito grande. Se o corretor não informa a conta corrente dele, o recebimento da comissão desse vendedor ficará vinculado à sua presença física para retirada do cheque. O SisWeb vai controlar toda cadeia de produção e comissionamento da plataforma, do corretor, do repasse... Eu tenho desde plataformas que têm R$ 1,5 milhão/mês, R$ 2 milhões/mês de vendas até corretor que tem R$ 10 mil, R$ 20 mil... não importa a quantidade de vendas. O controle é o mesmo.



Blog do Corretor:

O sistema permite então que você tenha um controle quase infalível de seus negócios.



Leonardo Trindade:

Sim, controle de tudo. Seus produtores, as grades de comissionamentos que você paga e que recebe, toda produção que você recebe, controle de parcelas em aberto, atraso, inadimplência... Você vai efetuar as baixas de pagamento, gera o relatório de comissão. Então, este que é o fluxo básico de controle da plataforma ou da corretora, o seu produtor entra no site, identifica as produções que ele lhe entregou nessa integração com o SisWeb, e assim confirmar toda a produção que ele entregou, as parcelas que ele já recebeu, as que ainda tem de receber e os relatórios de comissão que já foram gerados e que ele tem direito de receber e o que recebeu.



Blog do Corretor

Isso o deixa mais seguro na relação comercial com a plataforma.



Leonardo Trindade:

Sem dúvida. Ele fica mais seguro porque sabe que não será criada uma janela, um buraco no pagamento de comissão. Conhecemos casos em que o corretor recebeu a segunda, mas não recebeu a terceira, a quarta, enfim. Você consegue controlar seus processos. Essas informações ficam disponíveis no painel para você consultar a qualquer momento.



Blog do Corretor:

Você tem algum “causo” para nos contar?



Leonardo Trindade:

Eu tenho relato de produtor que entregava produção em uma plataforma que tem o sistema SisWeb e foi para outra que não tinha o sistema, mas oferecia uma comissão maior ou uma campanha mais agressiva e dois meses depois ele retornou para a plataforma anterior, porque nela, mesmo ganhando menos, ele tinha mais. Por quê? Ele tinha o controle de tudo e nada ficou no meio do caminho.



Blog do Corretor:

Quando o corretor usa o sistema pela plataforma em que ele trabalha, há algum custo operacional para o corretor?



Leonardo Trindade:

A plataforma ou o repasse que tem o SisWeb terá o licenciamento de uso e pode cadastrar 23 mil corretores os quais terão acesso aos seus relatórios de comissão e produção sem custo adicional. É um recurso que a plataforma adquire para oferecer eficiência aos seus parceiros, sejam eles pessoa física ou pessoa jurídica. Temos aí os dois produtos de forma integrada, mas você pode contratar também só um, só o outro ou os dois.



Blog do Corretor:

Como você define o SisWeb para o mercado?



Leonardo Trindade:

Nós temos duas versões do SisWeb, a Light e a Pro. Na Light, nós temos esse controle que eu mencionei. Você cadastra o corretor, a grade de comissionamento que você paga a esse produtor, a grade que você recebe das operadoras, você pode ter acordos de comissionamentos para corretores específicos, você pode criar diversas grades internas e/ou externas, freelancer, repasse, salão, vip, ouro, você define o nome das grades, o percentual envolvido nisso, vai efetuar o cadastro da produção dos corretores, o sistema vai gerar as parcelas que você tem para receber e pagar, conforme você vai efetuando as baixas ou a antecipação de comissionamentos, o sistema controla também. Você gera o relatório de comissão, faz o pagamento manualmente ou envia o arquivo para banco (nós temos integração para fazer pagamento para fornecedor através do Itaú, Bradesco, enfim. Você tem o padrão da Febraban, que a gente faz lá a integração com os bancos). Este fluxo, então, é o SisWeb Light.



Blog do Corretor:

E na versão Pró?



Leonardo Trindade:

Além de todas as funções do Light, na versão Pró você tem ainda o controle de indicações, que hoje o mercado todo trabalha com leads, seja gerando indicações próprias, seja comprando indicações de terceiros, seja recebendo uma pessoa em um plantão de vendas ou virtualmente, você poderá fazer um relatório de vendas cruzadas para saber qual o produto que ele tem [ou não tem] para poder oferecer, você vai ter o controle de campanha de vendas, premiações, vai poder criar outras campanhas mensais, anuais, controle de expedição de material que deverá ser enviado para os parceiros, controle financeiro, fluxo de caixa, previsão orçamentária, enfim, você tem total controle desse fluxo de forma integrada.



Blog do Corretor:

Mas há ainda o que eu chamaria de “valor agregado”, que é o e-Social. Um tema que já tirou sono de muita gente e que está levando o mercado para dentro da “caixa”. Como é que entra aí a questão do e-Social? Isso é importantíssimo(!)



Leonardo Trindade:

Concordo com você. O e-Social é um sistema que o Governo Federal vem tentando implantar desde 2014, não é algo recente, e agora tudo indica que em janeiro será implantado. Empresas com faturamento acima de R$ 78 milhões/ano, já estão obrigatoriamente enquadradas no e-Social. Na nossa área, havia uma previsão para implantação em julho/18, depois foi transferida para novembro/18 e agora para janeiro/19, se não houver mudanças. A partir de janeiro/20, será a vez das empresas da administração pública.



Blog do Corretor:

Soubemos que a Trindade tem proferido palestras a respeito do e-Social. Explique de forma sucinta em que consiste esse sistema?



Leonardo Trindade:

Além de simplificar, o e-social veio também para que haja um controle absoluto da Receita. Você tem no sistema 15 obrigações fiscais que o e-Social concentra. Então, você tem o Ministério do Trabalho [Nota do Blog: Na ocasião da entrevista, o octogenário Ministério do Trabalho, grande feito do estadista Getúlio Vargas, ainda não havia sido destruído pela caneta Bic desse atual governo(?)], Receita Federal, enfim, você tem uma série de órgãos e de obrigações, antes em sistemas independentes, que hoje você unificou no e-Social. Então, você tem desde a comunicação de um acidente de trabalho, a informação dos registros dos funcionários, tem também a DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) em que você tem a geração da guia do imposto de renda que você reteve na fonte, hoje você vai na papelaria, compra um formulário, preenche a DARF à caneta e paga o que você reteve de imposto. Com o e-Social, essa guia já vem pronta para você.



Blog do Corretor:

E onde entra o SisWeb aí?



Leonardo Trindade:

No SisWeb, quando a gente gera o relatório de comissão, automaticamente a gente mostra quanto você reteve de imposto de renda e quanto a pagar ao Fisco. Agora as guias serão emitidas pela Receita, então você vai pagar de acordo com as notas que o corretor emitiu. Há aí uma mudança importante em relação a isso. Se hoje você fizer um pagamento para o corretor e este não emitir a nota, tem plataforma que bloqueia o pagamento de comissão, tem plataforma que não vinha bloqueando, mas você avisa o corretor que ele tem de emitir essa nota. Só que você conseguia emitir a DARF e pagar para o governo o valor que você recolheu.



Blog do Corretor:

Agora não é mais assim?



Leonardo Trindade:

Agora você não gera mais essa DARF. Então, se você faz um pagamento de comissão e o corretor não te emite a nota o que fica caracterizado é que você reteve o valor da comissão que você pagou e não vai vir a guia para você recolher. (sic) Ou seja, apropriação indébita. Você vai ter problemas com relação a isso.



Blog do Corretor:

E no caso de o corretor emitir a nota?



Leonardo Trindade:

Se o corretor emitir uma nota de R$ 2 mil, vai vir uma guia com a retenção em cima desse valor. Só que se você fez quatro pagamentos de R$ 500 para o corretor, por dia, você não retém o imposto do corretor. Então, eu gerei um relatório de R$ 500 no dia 1º, gerei um de R$ 500 no dia 10, um de R$ 500 no dia 20 e um de R$ 500 no dia 30, dia a dia, como esse valor é abaixo de R$ 666,67, não vai haver a retenção no SisWeb. Se o corretor te emitir uma nota de R$ 2 mil, o sistema vai te mandar a guia. E aí você vai pagar algo que não reteve. Vai pagar do seu bolso.



Blog do Corretor:

E como as plataformas estão fazendo?



Leonardo Trindade:

A Unisaúde, a Empire... O corretor só vai receber depois de emitir a nota. A plataforma gera o relatório de comissão, o corretor consulta isso no painel do corretor, olha no site, já vai ter a relação inclusive das notas que ele emitiu no mês, ele tem esse controle também, mas ele vai visualizar a comissão e emitir a nota. Quando a plataforma receber a nota, libera o pagamento. Se de uma semana para a outra o corretor não emitir a nota, ele não recebe. No dia 1º tinha uma comissão, mas ele não emitiu a nota; no dia 10 gerou outra comissão, vai acumular essas duas numa só. (sic) Aí ele emitiu a nota, aí ele recebe. Então, se eu tenho 500 e 500, eu não tenho retenção; se eu tenho 1 mil, eu tenho retenção e vem a guia. Então, as plataformas vão ter de ter controle muito bem feito em cima disso, porque ela pode pagar algo do bolso dela, que ela não reteve do corretor ou ela vai reter um valor e não vai ter guia.



(Acompanhe a segunda parte da entrevista com Leonardo Trindade na próxima segunda-feira [14])


Leia também

6 comentários
Comentar
CORRETOR ATUALIZADO

Como vem aí o E-SOCIAL? O E-SOCIAL já está aí. Se for este a motivação para contratar o SisWeb já era, quem contratou contratou, quem não contratou se fu......

Rosa Antunes - ACOPLAN

Parabéns ao blog por trazer um conteúdo tão relevante para o setor. A Trindade é uma ferramenta muito útil e importante para a organização das empresas.

Nathanael de Morais

Quando é que vocês vão soltar a outra parte da entrevista??? tem data????

Resposta
BLOG DO CORRETOR

.
Provavelmente, na quarta-feira (09) a segunda e última parte estará no ar.
Abraço,
Moderador

Dona de Corretora

Tenho o sistema e sem dúvida nenhuma é o que tem de melhor. Ari é mesmo um mestre blog. Parabéns

Zé Kri Kri

Caraca, como que eu não tava sabendo dessa ferramenta? Muito legal a entrevista, mas faltou a segunda parte. Isso não se faz, blog.
Sô Kri Kri, má num sô bobo

Hubble

Bom dia, Blog e demais colegas.
Sensacional a entrevista. Pena que não deu para publicar tudo de uma vez, muitas informações importantes, principalmente com essa novidade do e-social. Já utilizo a ferramenta e estou de acordo. Não tem nada igual no mercado. Parabéns.

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.