fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Nunes & Grossi lança produto Amil na Baixada

Nunes & Grossi lança produto Amil na Baixada


SANTOS(SP) - Não foram poucos os convites que recebemos para marcar presença no importante mercado de Santos (SP). As propostas partiam sempre de gerentes e/ou supervisores que atuam na Baixada Santista. Finalmente, tivemos a primeira oportunidade e, a partir de então, descer a serra ficou trivial.



Quarta-feira, 1º de agosto, mais uma vez comparecemos a um lançamento que marcou a parceria entre a Nunes & Grossi e a Amil. “Foi uma conquista ter a Amil como parceira e a Viviane foi a responsável por essa conquista, que mereceu um longo tempo de negociação”, destacou Pedro Nunes, sócio fundador da administradora, que estava acompanhado de Vinício Grossi, seu sócio.



A insistente chuva que caía naquela manhã, causando até alagamentos, poderia ter sido um bom motivo para um corretor desmotivado justificar a sua ausência, mas o café da manhã da N&G contou com a presença de cerca de 80 corretores; todos muito motivados.



Os eventos promovidos pela N&G já são conhecidos pela sua objetividade.



Amauri Junqueira (diretor comercial) deu boas-vindas, agradeceu a presença de todos e convidou Pedro Nunes para transmitir a satisfação da profícua parceria. Sem script, mais à vontade e muito bem-humorado, Pedro destacou o momento, segundo ele, muito importante pelo qual a administradora está passado. “Um evento como este não estaria completo, se não contasse com a presença do Blog do Corretor”, ressaltou.



Auxiliado por imagens no telão, Wallace Nascimento, superintendente comercial, fez um breve arrazoado sobre a Amil/UHG, destacou algumas particularidades do produto, sua elegibilidade, enquanto Alex Flausino, (gerente comercia), falou da campanha que levará corretores ranqueados (com acompanhante) a Maragogi – litoral alagoano.



Alex Flausino, a propósito, ampliou sua área de atuação gerencial. Com a saída de Marcelo Camargo, hoje na Corpore, Flausino, agora, além do ABC, atua também em São Paulo. O gerente e o superintendente comerciais reiteraram aos corretores o cuidado que devem ter ao sugerir ao cliente abertura de empresa para contrato PME. “É importante que o cliente saiba que ao abrir uma empresa ele terá de recolher impostos devidos de uma empresa sem atividade. O corretor pode estar, assim, resolvendo um problema para o cliente e criando outro, inclusive para ele próprio”, alertou Wallace.



O evento teve duração de aproximadamente 40 minutos e encerrou com sorteios de brindes.



Veja as imagens do evento, aqui, na Galeria de Fotos.



ATUALIZADO EM 08/08/2018 – ÀS 13H20M



Para que não paire dúvidas a respeito do texto, explicamos:

Como é do conhecimento de todos, muitos corretores sugerem ao cliente abrir um CNPJ para que este consiga elegibilidade em um plano de saúde PME. A abertura de empresa, entretanto, implica em custos de manutenção, ou seja, recolhimentos incessantes de tributos. Sem a devida orientação, o cliente fica prejudicado, pois, manter uma empresa sem atividade, somente para aderir ao produto, é mais caro do que ser signatário em um plano de saúde por intermédio de uma entidade de classe.

Foi também neste sentido, responsável e honesto, que os gerentes da N&G alertaram os corretores.


Leia também

15 comentários
Comentar
MALICIOSO

Blog, com a sua explicação para o observador você orienta que as vendas devam ser direcionadas para planos de adesão, é isso mesmo? Isso é uma vergonha....

Resposta
BLOG DO CORRETOR

Estimado leitor, Macilioso.

Vergonha é o que sinto quando alguém atua em favor da deturpação de minhas palavras.
Mas sigo acreditando na interpretação correta dos demais leitores, quiçá a maioria.

Saudações,
Emmanuel Ramos de Castro

Carla Cabral

Muito sucesso Wallace!

Antenor Cordeiro

Parabéns pelas explicação da abertura de empresa

Hubble

Parabéns pelos esclarecimentos no tocante à abertura de CNPJ apenas para aderir ao PME. Isso realmente pode ser uma cilada para o nosso cliente e o corretor precisa saber dessas implicações. Com isso, tanto a administradora quanto o blog do corretor prestam um serviço aos seus leitores. Parabéns!!!!!

Jardins

Fora que uma vez empresa aberta e o cliente for CLT, na hora em que ele precisar dar entrada no seguro desemprego ficara sem.
Isso mesmo, quem tem CNPJ aberto não direito a seguro desemprego.
Fiquei sabendo da regra quando perdi as 5 parcelas.
Triste saber que o mercado ainda tem corretores despreparados.

Nivaldo Baroni

Parabéns pela nova parceria

Corretor Soares da baixada

Seja bem vinda amil

Fifi

É isso aí blogueiro mandou bem e tá cheio de picareta que insiste pro cliente abrir empresa não pensando no cliente mais na comissão que a venda produz diferente do adesão. Eu acho que tem que oferecer aquilo que é bom pro cliente. Se o adesão é o ideal tem que oferecer e pronto.

Anderson Moreira

Muito bem, parabéns pelo crescimento.

REALISTA

Agora sim Blog uma resposta/explicação coerente, pois como estava....... Ridículo....

Geraldo Nascimento de Oliveira

Meu nome é Geraldo Oliveira e eu acho que o blogueiro tá certo, todo mundo sabe que tem corretor que orienta o cliente pra abrir CNPJ só pensando na comissão e o cliente fica no prejuízo quando começa a receber taxa e ainda tem a maior burocracia pra encerrar a empresa. Tudo malandragem de corretor desonesto e acho que o blog deve fazer matéria nesse respeito pra orientar os corretores a não fazer essa prática.

Luiz Fernando

Apesar de grande, o mercado do litoral não é um mercado fácil, principalmente agora com uma crise batendo na canela do trabalhador. Mas sou daqui do litoral e estou pronto pra luta, vamos em frente e parabéns Nunes

Hubble

O blogueiro como sempre foi educado na resposta, mas certamente sabe que o Observador foi malicioso e só quis causar, pois lendo a matéria eu não encontrei nada do que ele afirma. Pura maldade. Esse mercado está contaminado com a maledicência humana. E parabéns a Nunes & Grossi pelas conquistas.

OBSERVADOR

Se já não bastasse a grande polêmica ao redor de abertura ou não de empresas de varias formas ainda vem o gerente e superintendente desta administradora incentivando ainda mais a indecência do mercado, falando que os prejuízos seriam pagar impostos (sonegação) e ter que pagar pensão familiar (obrigação) quando se tem uma empresa..... Por que não falar e orientar de maneira construtiva e não focando na cultura do levar vantagem em tudo ( lei de gerson). É impressionante a qualidade de alguns empresários deste nosso Brasil, realmente o grande problema da Nação está na EDUCAÇÃO. Isso é um ABSURDO. Emmanuel, não venha com mi mi mi pois é exatamente isto que está escrito. ABSURDO

Resposta
BLOG DO CORRETOR

.
Prezado Observador.

É do conhecimento de todos que muitos corretores sugerem ao cliente abrir um CNPJ para que este consiga elegibilidade em um plano de saúde PME.
Há porém custos de manutenção dessa empresa e isso pode não ser uma boa alternativa para o cliente. E não é! Mesmo porque, abrir uma empresa apenas para entrar em um plano de saúde, não parece uma ideia razoável, já que isso implica em pagamentos de tributos e - sem orientação - o cliente é o prejudicado.
Duvido que o Observador gostaria de estar na pele de um cliente que é orientado a abrir um CNPJ - somente para entrar em um plano de saúde - e depois ser surpreendido com inúmeras taxas para pagar. Manter uma empresa sem atividade sai mais caro do que fazer um plano de saúde por intermédio de uma entidade de classe. Este foi o sentido da orientação aos corretores. Que é a mesma deste Blog.
Percebo que o estimado leitor não compreendeu o real sentido do que afirmaram os expositores; ou então eu não me expressei bem, e, neste caso, peço desculpas.
Saudações,
Emmanuel Ramos de Castro

Tânia Infante

Parabéns Vivi e Pedro.
Que venha muito sucesso com a nova parceria.
Vcs são show!
Abs.

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.