fechar
Comentar
Publicado por Emmanuel Ramos de Castro

O Diabo do Diabetes

[Como sempre fazemos às terças-feiras, publicamos hoje mais um artigo enviado pelo Doutor Leandro Oliveira, médico e gerente de Risco do Grupo Geia]


.
Por: Leandro Romani de Oliveira
.


Diabetes Mellitus (DM) ou diabetes é uma doença caracterizada pelo aumento da taxa de açúcar no sangue (hiperglicemia), que lesa os vasos sanguíneos e pode apresentar complicações sérias nos olhos, rins, nervos e coração.

Apesar de não ter uma cura definitiva e estar entre as 5 doenças que mais matam no mundo, a diabetes pode ser evitada e quando gerenciada adequadamente, os pacientes podem ter grande qualidade de vida.

A diabetes pode ser classificada em 4 grupos: DM tipo 1, DM tipo 2, Diabetes Gestacional e outras condições que podem levar ao Diabetes.

As manifestações clínicas do tipo 1 e tipo 2 são as mais freqüentes, sendo que 90% dos diabéticos apresentam a DM tipo 2. Entenda a diferença entre elas:

Na DM tipo 1 o organismo do paciente, por um processo autoimune, tem seus anticorpos direcionados a destruir as células do pâncreas que são responsáveis pela produção do hormônio insulina.

O hormônio insulina é quem ajuda o açúcar que está no sangue, a atravessar os vasos sanguíneos e assim adentrar as células abastecendo-as com este doce combustível.

Não havendo a produção suficiente de insulina, o açúcar não consegue entrar nas células e permanece em grande quantidade no sangue, dentro dos vasos sanguíneos, lesando-os.

Quando este nível é atingido faz-se necessária a reposição de insulina, através de aplicações diárias deste hormônio para que as células recebam adequadamente o suprimento de energia e os vasos fiquem protegidos com menor quantidade de açúcar circulante no sangue.

A DM tipo 1 atinge principalmente crianças e jovens mas pode ocorrer em qualquer idade.

Os principais sintomas são:

? Aumento do número de vezes que urina;

? Aumento da sede;

? Aumento da fome;

? Perda de peso;

? Visão embaçada;

? Infecções repetidas na pele ou mucosas;

? Formigamento nos pés ou diminuição de sensibilidade;

? Lesões de difícil cicatrização.

O tratamento para a DM tipo 1 envolve a utilização de insulina para reduzir a hiperglicemia pois o corpo não produz mais este hormônio, porém a dose a ser aplicada dependerá dos hábitos de vida de cada paciente.

(...)

Leia a matéria completa acessando:


http://saudegeia.com.br/conheca/diabetes/

?Leandro Romani de Oliveira

Gerente de Gestão de Risco

Grupo Geia

Leia também

1 comentários
Comentar
Neuza Ambrósio

Eu sempre leio as materias do dr. Leandro e esta que fala de diabete eu achei interessante porque tenho uma grande amiga que descobriu essa doença que como ela bem diz é silenciosa. abraços Corretora Neuza

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.