Frase do Dia
Parabéns pelo Blog. Eu leio todos os dias, a gente fica sabendo de tudo. E está cada vez melhor. Gosto muito da forma como você escreve!

Veja Bejato – diretora da Victory – em encontro com o blogueiro no café da manhã no Maksoud Plaza, durante evento da NotreDame.

A brutalidade dos homens

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Artigo

2.mar.2014

Por Luiz Gonzaga Belluzzo
.

A explosão de vandalismo nas ruas e nas redações dos telejornais desatou uma nova rodada de manifestações de baixo moralismo empenhadas em desfazer os padrões de convivência conquistados a duras penas ao longo do processo civilizador.

Dividir o mundo entre bons e maus está na moda. A reinvenção dessa banalidade alcançou foros de seriedade na construção do discurso midiático e político contemporâneo.

Não estamos sós nessa empreitada. Sugiro ao brasileiro a leitura do livro The Outrage Industry, Political Opinion Media and The New Incivility. Trata-se de um estudo acurado da degradação do debate político nos Estados Unidos entre a extrema-direita e liberais dispostos a responder no mesmo tom agressivo e violento. Nessa batalha é impossível distinguir godos de visigodos. O livro analisa os comentaristas de telejornais, celebridades dos talk shows, blogueiros e comentaristas fulminantes da internet, porta-vozes das insanidades midiáticas, sempre protegidos pelo anonimato, isto sim, em escracho ao direito à livre expressão do pensamento.

Os ululantes atacam com as armas do preconceito, da intolerância e com as bordunas da apologia da brutalidade, sem falar nos ataques em massa à última flor do Lácio, inculta e bela. Alguém já dizia que há método na loucura, mas, em sua marcha, a desrazão capricha na metodologia. As expressões “fascistas”, “idiotas politicamente corretos”, “elite vagabunda” poucas vezes foram utilizadas com tanta liberalidade e descuido. Em alguns sítios e comentários, as generosas imprecações adjetivadas ganham a companhia de exaltadas conclamações para o retorno dos militares ou sugestões para que os black blocks sejam mais eficientes em seu “empreendedorismo” anárquico, destruidor e, não raro, mortal.

Os estudiosos do totalitarismo sabem que a “autovitimização” da “boa sociedade” e a inculpação do “outro” foram métodos eficientes para a conquista do poder absoluto. Vejo nos blogs: os mais furiosos se apresentam como “humanos direitos”, em contraposição aos defensores dos “direitos humanos”. Fico a imaginar como seria a vida dos humanos direitos na moderna sociedade capitalista de massa, crivada de conflitos e contradições, sem as instituições que garantam os direitos civis, sociais e econômicos conquistados a duras penas. A possibilidade da realização desse pesadelo, um tropismo da anarquia de massa, tornaria o Gulag e o Holocausto um ensaio de amadores.

O magnífico projeto iluminista-burguês da liberdade, igualdade e fraternidade, avaliado em seus próprios termos e objetivos, está fazendo água diante do desenvolvimento alucinante e alucinado da competição das mídias para buscar os esgotos.

Fredric Jameson, no livro A Cultura do Dinheiro (Vozes, 2001), lamenta: “Os quatro pilares ideológicos, jurídicos e morais do alto capitalismo – constituições, contratos, cidadania e sociedade civil – são, hoje, vadios maltrapilhos, mas sempre lavados, barbeados e vestidos com roupas novas para esconder sua verdadeira situação de penúria”.

A civilização ocidental, disse Gandhi, teria sido uma boa ideia. Imaginei, santa ingenuidade, que as batalhas do século XX, além do avanço dos direitos sociais e econômicos, tivessem finalmente estendido os direitos civis e políticos, conquistas das “democracias burguesas”, a todos os cidadãos. Mas talvez estejamos numa empreitada verdadeiramente subversiva, ainda que não revolucionária: a construção da República dos Mais Desiguais. Uma novidade política engendrada nos porões da inventividade contemporânea, regime em que as garantias republicanas recuam diante dos esgares da máquina movida pela “tirania das boas intenções”. Um sistema em que bons meninos exibem sua retidão moral para praticar brutalidades em nome da justiça. O direito e a eticidade do Estado desaparecem no buraco negro do moralismo particularista e exibicionista.

Desterrar o conflito social para fora da esfera pública e colocá-lo à margem da ordem jurídica certamente fará irromper na sociedade de massa a verdadeira face da política de aniquilamento do outro. Muitos democratas sinceros e outros nem tanto são incapazes de avaliar corretamente o papel do ultraje pessoal na avacalhação do debate público. A ofensa pessoal desqualificadora usada como argumento, sobretudo se praticada sob a capa do anonimato, e a resposta no mesmo tom são instrumentos da brutalização das consciências.

.
Luiz Gonzaga Belluzzo, 71, foi professor da Universidade de Campinas (Unicamp), é fundador e professor da Faculdades de Campinas (Fecamp) e é considerado o melhor economista heterodoxo do Brasil, devido às suas interpretações, sugestões e críticas à sociedade brasileira, sob a ótica de Karl Marx e John Maynard Keyne. É também colaborador da revista Carta Capital.

Gente Que Faz

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Destaque da Semana

28.fev.2014

.

Minha primeira experiência com Planos de Saúde, foi na Amil da Av. Paulista, na equipe própria, quando em 1998 comecei como vendedor interno onde permaneci aproximadamente dois anos. Foi uma grande escola pra mim.

No ano 2000, iniciei na Medial Saúde, numa equipe própria, também como vendedor.

No momento em que Medial decidiu abrir o canal do massificado para os corretores, fui convidado para ser Gestor Comercial. Foi uma experiência maravilhosa! Conheci muitas pessoas, conquistei muitos parceiros e grandes amigos os quais mantenho até hoje.

Felizmente, sempre fui muito bem recebido em todos os lugares por onde passei. Carinho, apoio e reconhecimento, nunca me faltaram.

Agradeço imensamente a todos aqueles que sempre me incentivaram na minha trajetória.

Agradeço também pelas criticas que recebi ao longo da minha carreira, pois foram elas responsáveis pelo meu aperfeiçoamento.

Agradeço aos meus concorrentes os quais me levaram a sair da zona de conforto e me estimularam a buscar alternativas para competir.

Sou apaixonado pelo Mercado de Planos de Saúde. Amo o que faço.

Todos os dias tenho contato com muitas pessoas, cada uma com a sua particularidade, mas todas especiais.

Compreendi, nessa trajetória, que o segredo do sucesso é também colocar o coração naquilo que escolhemos como profissão, é respeitar o semelhante e estar sempre pronto para ajudar.

Quero agradecer também ao Blog do Corretor pela homenagem e desejar muito sucesso.

Um abraço carinhoso aos amigos e parceiros.

Antônio Ramos dos Santos – Dicom/SP
(Toninho)

Viva a liberdade

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Jurídico

27.fev.2014

A publicação de reportagem ou opinião com crítica dura e até impiedosa afasta o intuito de ofender, principalmente quando dirigida a figuras públicas.

Com esse fundamento, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, acolheu o Recurso Extraordinário da Editora Abril contra condenação do Tribunal de Justiça do Distrito Federal que a obrigava a indenizar em R$ 10 mil o ex-governador Joaquim Roriz por danos morais.

A empresa foi defendida pelo advogado Alexandre Fidalgo, do EGSF Advogados.“Não caracterizará hipótese de responsabilidade civil a publicação de matéria jornalística cujo conteúdo divulgar observações em caráter mordaz ou irônico ou, então, veicular opiniões em tom de crítica severa, dura ou, até, impiedosa, ainda mais se a pessoa a quem tais observações forem dirigidas ostentar a condição de figura pública, investida, ou não, de autoridade governamental, pois, em tal contexto, a liberdade de crítica qualifica-se como verdadeira excludente anímica, apta a afastar o intuito doloso de ofender”, afirmou o decano do STF.

Na avaliação de Celso de Mello, a liberdade de imprensa é uma projeção da liberdade de manifestação do pensamento e de comunicação, e assim tem conteúdo abrangente, compreendendo, dentre outras prerrogativas: o direito de informar, o direito de buscar a informação, o direito de opinar e o direito de criticar.

Dessa forma, afirma o decano, o interesse social, que legitima o direito de criticar, está acima de “eventuais suscetibilidades” das figuras públicas. Mello afirma que essa prerrogativa dos profissionais de imprensa justifica-se pela prevalência do interesse geral da coletividade e da necessidade de permanente escrutínio social a que estão sujeitas as pessoas públicas, independente de terem ou não cargo oficial. “Com efeito, a exposição de fatos e a veiculação de conceitos, utilizadas como elementos materializadores da prática concreta do direito de crítica, descaracterizam o ‘animus injuriandi vel diffamandi’, legitimando, assim, em plenitude, o exercício dessa particular expressão da liberdade de imprensa”, diz Mello.

No caso, o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz processou a Editora Abril e o jornalista Diego Escosteguy por conta de uma reportagem publicada em dezembro de 2009. No texto, a revista compara Roriz ao personagem Don Corleone, do filme O Poderoso Chefão, e afirma que ele pode ser o homem que teria ensinado José Roberto Arruda, ex-governador do DF, a roubar.

No entendimento do TJ-DF, a veiculação de juízo de valor teria deixado “clara a intenção do veículo de comunicação e do responsável pela matéria de injuriar e difamar, com ofensa à honra e à moral, excedendo os limites da liberdade de imprensa”.

Para o ministro, a crítica faz parte do trabalho do jornalista.

Fonte: Conjur

A Copa da Qualicorp

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Campanha

26.fev.2014

Passistas causam frisson na DJ Atlantis

.
Alguém poderia imaginar que, mulheres de corpos esculturais e seminus, ao som de um batuque tão ensurdecedor quanto contagiante, pudessem dividir espaço com mesas, cadeiras, computadores, telefones, funcionários e, principalmente, corretoras e corretores?

Sim, isto é possível e aconteceu no final da tarde de ontem, terça-feira (25).

Onze das maiores Corretoras de São Paulo, as que mais produziram vendas dos produtos Qualicorp – Barela Seguros, Casa do Corretor, Theo, Public Broker, Ramed, Viva Saúde, Serra, Assure, DJ Atlantis, Oi e My Life – foram “surpreendidas” com um evento inusitado para marcar o lançamento da nova campanha – Copa Qualicorp.

Agendado para às 16h, o evento, que ocorreu simultaneamente em todas as 11 Corretoras, foi marcado pela presença de exuberantes passistas que, em clima de carnaval e Copa do Mundo, ilustraram o lançamento de uma campanha, mais uma vez, recheada de prêmios.

Rigorosamente bem planejada e aparentemente com um investimento bem ao estilo da Administradora que está às vésperas de mudar da Paulista para a Av. 9 de Julho, o lançamento da campanha Copa Qualicorp, contou com a presença dos gestores que atendem as respectivas Corretoras.

Houve distribuição de brindes e – a fim de aplacar o calor que as mulatas causaram, principalmente no público masculino – refrigerantes, cervejas e chope foram fartamente distribuídos, além de um kit lanche.

O Blog do Corretor, gentilmente convidado pela gerente Lucélia Oliveira (DJ Atlantis), compareceu em duas das 11 Corretoras, Barela e DJ, mas a nossa intenção era a de comparecer em todas, principalmente após o telefonema que recebemos de uma fonte a qual nos forneceu uma prévia da campanha e revelou os detalhes do evento.

Abaixo, disponibilizamos para o corretor, dois links contendo as regras da campanha Copa Qualicorp.

Desejamos que muitos corretores sejam campeões, conquistem muitos prêmios desta campanha e que o Brasil, sede da Copa das Copas, seja também campeão, projetando ainda mais a sua pujança, a sua liderança de país emergente, promissor e líder da América Latina.

Assim, venceremos os pessimistas, aves do mau augúrio, que estão torcendo pela baderna e contra o Brasil!

Boa sorte!
.

Lançamento Copa Qualicorp final (1)
.

Lançamento Copa Qualicorp final

Samba, suor e cerveja

.

Vista parcial do salão da Barela -  Márcio Moreira, gestor daquela Plataforma, apresenta a campanha aos atentos corretores. Esta foi a primeira vez que o Blog visitou a Barela, após os recentes acontecimentos que abalaram o mercado de planos de saúde paulistano. Confesso que fiquei impressionado com a vibração do salão lotado de corretores. Até lembrava os velhos tempos. A julgar pelas aparências, a Barela não foi atingida pelo tsunami.

Advocacia Pro Bono. Por quê?

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Artigo

25.fev.2014

Por Maria Valéria Mielotti Carafizi

.
No exercício apaixonado da profissão há mais de 18 anos, não é de agora que vejo a advocacia pelo especial prisma de sua função social, tanto que desde início da carreira sempre cuidei de dividir meu tempo entre meus “clientes”, porque preciso garantir o sustento dos meus, e os “amigos” de coração que ganhei auxiliando durante esta já não tão curta jornada.

Tenho para mim que, como advogada e componente constitucional do tripé da Justiça, faz parte de minhas obrigações não somente de brasileira, mas de ser humano, compartilhar com o cidadão que não teve as oportunidades educacionais às quais, com dificuldades tive acesso, um pouco de meu conhecimento porque é uma maneira justa de devolver à sociedade, parte do que, com tanto sacrifício, me foi dado.

Importante lembrar que muito embora o acesso à Justiça seja constitucionalmente garantido assim como a igualdade entre os cidadãos e o direito ao exercício da liberdade, inclusive de advogar, na prática, lamentavelmente e com grande tristeza, o que se vê é que minha própria entidade de classe colabora para o aviltamento do direito dos cidadãos que não têm condições financeiras de pagar pelos serviços de um profissional, sob a pífia argumentação de que esta doação, em verdade, visaria a captação de clientela e geraria, portanto, suposta concorrência desleal.

Seria justo então afirmar ao cidadão comum e excluído que ele não tem direito a ter direitos? Simplesmente porque uma entidade de classe proíbe seus membros de “trabalhar de graça”?

Mas, afinal de contas, se opto pessoalmente por prestar serviços gratuitos à população carente, estaria eu infligindo algum mal a quem quer que seja? Estaria eu prejudicando alguém?

Certo é, que minha profissão é diretamente ligada ao altruísmo, à solidariedade e à fraternidade e envolve o futuro das pessoas e assim como ocorre, em minha modesta visão, em outras  áreas da atuação humana como a da saúde e educacional, entre outras, o livre e gratuito exercício da profissão, apenas concede um apoio ao cidadão à quem a sociedade como um todo nega auxílio e condições dignas para viver.

Trata-se, portanto, de uma questão, sobretudo, moral e ética que, se abordada com o devido olhar, é capaz de mostrar que pequenas doações de tempo e conhecimento, além de propiciar igualdade social, acima de tudo, promove a Justiça tão buscada em um Brasil que atualmente vive da criação de cotas e de uma velada segregação de pessoas e direitos.

Entendo, que mais do que o direito, tenho o dever de cumprir o juramento que fiz ao me formar, em busca de uma sociedade mais justa, na luta pela democratização do acesso à Justiça, afinal de contas, nas palavras dedicadas de um grande mestre no qual me espelho e que, sem dúvida alguma já obteve grandes progressos em prol da sociedade, “a advocacia, muito mais do que uma profissão é um sacerdócio” e eu, com orgulho visto esta camisa e faço parte deste time. Sou uma vocacionada apaixonada e lutarei por meus ideais e valores enquanto minha vida durar.

.
Maria Valéria Mielotti Carafiz
i é advogada, sócia na Mariz de Oliveira & Mielotti Carafizi Sociedade de Advogados,
graduada pela Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie e escreve sempre às terças-feiras (a terceira de cada mês). Hoje, excepcionalmente. www.marizcarafizi.com.br
.

A volta do Programa

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Programa Segura Brasil

24.fev.2014

No ano de 2010, estreou na TV Aberta, canal 9, pela NET, o Programa Segura Brasil,  direcionado para o segmento de planos de saúde, operadoras, distribuidoras, Corretoras, consultorias, corretores, profissionais da saúde de uma forma geral e, claro, os consumidores.

Na edição de estreia, o Programa abordou a profissão de corretor de planos de saúde, com informações sobre formação, tendências de mercado e formas de ingressar na área – inclusive com orientação sobre cursos de especialização.

Entre as matérias exibidas, foram apresentadas entrevistas com João Leopoldo B. de Lima, diretor da Fundação Nacional de Seguros (FUNENSEG) e Sônia Regina Ribas, coordenadora de ensino da Fundação. Ambos falaram sobre a importância do aperfeiçoamento constante para uma carreira de sucesso na área de corretagem, além da necessidade de criação de uma carteira própria de clientes. O diretor da Barela Seguros, Márcio Mantovani, também foi um dos entrevistados e definiu o perfil de um corretor bem sucedido como o profissional que tem reconhecimento de seu trabalho no mercado e que trabalha com dedicação.

Já no estúdio o bate-papo foi com Johni Katayama – primeiro do quadro de entrevistas, momento que será atração permanente do programa durante o qual foi lançado o quadro “A Pergunta da Jararaca”, uma brincadeira bem-humorada do apresentador em que é abordado tema mais polêmico com os convidados. Katayama falou sobre a sua carreira e os principais desafios da área, além de dar dicas aos telespectadores sobre como se tornar um profissional de sucesso na área de seguros e de planos de saúde.

Além de importantes personalidades como Marcio Mantovani (Barela), Rosa Antunes (Viacorp) e João Leopoldo B. de Lima (Funenseg), as demais edições do Programa Segura Brasil, contou ainda com renomados empresários da área como: Silvio Toni (Casa do Corretor), Ariovaldo Braco (Unisaúde/Acoplan), Boris Bea (Asteca), Sandra Maria (Grupo Geia), entre outros.

Após um período fora do ar, para me dedicar mais intensamente ao Blog do Corretor, cheguei à conclusão de que agora é a hora de voltar.

Mais experiente, mais preparado e ainda mais teimoso.

O Programa Segura Brasil será agora exibido pela TV Uol, ao vivo, uma vez por semana e no mesmo formato - Talk Show.

A novidade fica por conta de eventuais programas que serão gravados na Corretora, com gincanas promovidas entre os corretores da casa.

O mundo corporativo caminha cada vez mais para a mídia digital e a transmissão pela internet, além de permitir um número muito maior de telespectadores, torna o nosso projeto ainda mais viável, em razão do baixo custo no investimento.

Duas importantes empresas já compraram a ideia.

E você, quer vir com a gente?

Então, falecom@blogdocorretor.com

.
Publicamos aqui os três blocos da primeira edição do Programa de estreia. O apresentador estava nervoso, o que é natural, mas evoluiu consideravelmente ao longo do tempo.

.


.

.

.

Um breve adeus

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Falecimento

23.fev.2014

Raquel Silva -- curtindo um feriado no litoral paulistano


Ela integrou a equipe interna dos corretores da então Med Company.

Com as sucessivas mudanças no cenário do mercado de planos de saúde, a corretora Raquel teve de se reinventar, como a maioria dos corretores.

“Ela era uma guerreira” -- confessou-me uma amiga ao me informar do seu falecimento.

Sim, Raquel era uma mulher sozinha. E sozinha vendia planos de saúde para sustentar sua casa e pagar suas contas. Uma Silva, uma heroína anônima, como tantas outras.

Era agitada, ansiosa, inquieta e nem o sol e nem a chuva impediam a corretora Raquel de ir ao encontro do seu cliente.

Conheço sua história.

Sou testemunha da sua garra, durante o período em que ela trabalhou no antigo salão da Qualicorp da Av. Ipiranga.

Sessenta e dois anos de lutas.

Se não vencia todas, passava por cima daquelas que não conseguia vencer.

Ontem, Raquel foi vencida por uma luta maior:

Neste sábado (22), no hospital Santa Marjorie onde estava internada, sob os cuidados do planos de saúde Prevent Senior, Raquel Maria da Silva não resistiu às complicações causadas por uma bactéria alojada em sua massa encefálica e, às 6h da manhã, fechou os olhos físicos para este mundo.

Descansou.

Na manhã deste domingo (23), seu corpo desceu à mansão dos mortos, em Itaquera.

Raquel deixa um filho, quatro irmãos e alguns amigos.

Deixa também o exemplo de uma mulher batalhadora.

.
Raquel concedeu uma pequena entrevista para o Programa Segura Brasil na ocasião em que fazíamos a cobertura da festa de fim de ano (2011) promovida pela Qualicorp.
Ela estava muito feliz porque havia ganhado uma rosa das mãos do “rei” Roberto Carlos de quem era fã.
A entrevista pode ser conferida, após um minuto e 30 segundos de exibição do Programa.

.

Para você, Raquel
.

Os que amei, onde estão? Idos, dispersos,
arrastados no giro dos tufões,
Levados, como em sonho, entre visões,
Na fuga, no ruir dos universos…

E eu mesmo, com os pés também imersos
Na corrente e à mercê dos turbilhões,
Só vejo espuma lívida, em cachões,
E entre ela, aqui e ali, vultos submersos…

Mas se paro um momento, se consigo
Fechar os olhos, sinto-os a meu lado
De novo, esses que amei vivem comigo,

Vejo-os, ouço-os e ouvem-me também,
Juntos no antigo amor, no amor sagrado,
Na comunhão ideal do eterno Bem.
.

Antero de Quental, in “Sonetos”

Gestor em Destaque

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Destaque da Semana

21.fev.2014

Nome: Alethea Serrate Parisse
Idade: 28 anos
Formação Acadêmica:  Administração – Universidade Nove de Julho

Iniciei a minha carreira profissional em Julho de 2005, em uma das maiores administradoras de planos de saúde do mercado – a Qualicorp – onde acumulei uma enorme experiência profissional.

Comecei como operadora de telemarketing, mas, no decorrer dos anos, atuei na área de atendimento pessoal, postos avançado nas entidades de classe, célula de apoio ao corretor, backoffice e, finalmente, Coordenadora de Vendas; função também conhecida como Gestora, na qual durante dois anos pude desenvolver ainda mais meu conhecimento adquirido ao longo dos seis anos de casa.

Experiência, aliás, que contribuiu para que várias portas fossem-me abertas, após a minha saída.

Diante das alternativas que me foram apresentadas, optei por uma empresa cuja proposta é inovar na forma de atuar disponibilizando ferramentas que facilitam: no ato da venda, a vida do cliente, do vendedor e das Corretoras; sem esquecer, é claro, da vida do gestor(a), além de atuar em nichos pouco trabalhados.

Nestes quase três meses de PrevQuali, estou tendo acesso a formatação de novos produtos e projetos o que me permitem dizer que estou feliz em trabalhar neste mercado e agradeço a homenagem do Blog do Corretor.

O Blog atrai a atenção do Mercado Financeiro

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Por dentro do Blog

20.fev.2014

Marco Túlio Ayres Ribeiro (XP Investimentos), Emmanuel Ramos de Castro (Blog do Corretor) e Henrique Bona Galvani (XP Investimentos)

.

Atendendo a um convite da XP Investimentos, maior Corretora independente do Brasil e maior Corretora de ações para o varejo, o Blog do Corretor participou de um seminário a respeito dos planos de saúde, no último dia 12 (quarta-feira), na sede da empresa.

A ideia era conhecer melhor o mercado de planos de saúde brasileiro, e o Blog do Corretor, visto como referência no setor, graças a sua credibilidade conquistada com o decorrer dos anos, foi o convidado para apresentar o setor, contar a sua história e dividir um pouco da sua visão do mercado.

Entre os principais pontos abordados por este blogueiro, o mais emblemático foi:

“Como estará este mercado [de planos de saúde] daqui há dois anos.”

Mercado agitado no Nordeste

Autor: Blog do Corretor | Categoria: Campanha

20.fev.2014


“Goleada de Prêmios” é a nova campanha de vendas que a Amil lança, este mês, em todo o Nordeste, para incentivar e reconhecer o trabalho com os parceiros em vendas. Uma grande festa, denominada Agitamil, marca o lançamento da ação, que reúne corretores e supervisores de concessionárias em Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Alagoas, Maranhão e Paraíba.

A campanha, que vai até julho deste ano, premiará os melhores corretores nas vendas de todos os produtos médicos da Amil nas modalidades pessoa física, Pequena e Micro Empresas (PME), adesão e dental.

Entre os prêmios estão carros, motos, microcomputadores, tablets, notebooks, valores em dinheiro e raspadinhas com prêmios instantâneos. Além disso, uma premiação exclusiva está reservada para abril e julho, quando os melhores corretores se reunirão no “Encontro de Craques”, que proporcionará ainda prêmio para o palpite certeiro do Campeonato Pernambucano e para o bolão vencedor da Copa do Mundo, respectivamente.

Fonte: Globo Nordeste

Página 16 de 92« Primeira...10...1415161718...304050...Última »