fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Seguros Unimed apresenta experiência de cuidado ao paciente com câncer durante a Conferência ICHOM, na Holanda

Seguros Unimed apresenta experiência de cuidado ao paciente com câncer durante a Conferência ICHOM, na Holanda


Evento anual, nesta edição realizado em Roterdã, aconteceu nos dias 2 e 3 de maio



SÃO PAULO – Com um programa interno de cuidado ao paciente com câncer de próstata de baixo risco, a Seguros Unimed foi selecionada para participar da Conferência ICHOM 2019, feira de grande prestígio no debate estratégico e de inovação em cuidados de saúde baseados em valor. O evento, organizado pelo International Consortium for Health Outcomes Measurement, ocorreu na Holanda, no Centro De Doelen, nos dias 2 e 3 de maio, reunindo mais de 1,2 mil participantes de 46 países.



A Seguradora do Sistema Unimed apresentou sua experiência com o ‘Programa de Gerenciamento do Câncer de Próstata’, que promove a vigilância ativa do paciente e tem o objetivo de evitar intervenções desnecessárias, quando a doença é de baixo risco. A ação é realizada em parceria com médicos especialistas em urologia e radio-oncologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp). “Este é um evento internacional de referência, reunindo algumas das principais lideranças no debate sobre valor em saúde”, contextualiza o superintendente de Provimento Saúde da Seguros Unimed, Luís Fernando Rolim Sampaio.



Programa envolve três etapas



O programa envolve três pilares: desenvolvimento de diretrizes de tratamento baseadas em evidências, implementação da mensuração de resultados de saúde e reformulação do modelo de pagamento. “No final de 2018, iniciamos um piloto em parceria com o Icesp. O nosso principal objetivo é colocar o paciente no centro do cuidado, agregando valor à sua saúde”, explicou o gerente de Gestão de Rede da Seguradora, Rafael Ielpo. O programa está fundamentado em evidências de que, quando diagnosticado câncer de próstata de baixo risco, o monitoramento é seguro. “Estudos recentes mostram que a vigilância assistida traz mais qualidade de vida para o paciente do que a cirurgia. Em casos de baixo risco, o câncer pode não evoluir. A observação traz melhores resultados no cuidado com o paciente”, explicou o médico e consultor da Companhia, André Chen.


Leia também

0 comentários
Comentar
Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.