fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Sompo alerta para cuidados a serem tomados para evitar danos decorrentes de enchentes e alagamentos

Sompo alerta para cuidados a serem tomados para evitar danos decorrentes de enchentes e alagamentos


Seguradora já conta com equipe especializada para atender ocorrências decorrentes das fortes chuvas que atingiram São Paulo na noite de domingo. Período do verão é quando mais acontecem indenizações por conta de alagamentos no Brasil.



A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings – um dos maiores grupos seguradores do mundo, criou uma estrutura especial para atender às ocorrências relacionadas aos sinistros que venham a ser registrados por conta das fortes chuvas que atingiram a região da Grande São Paulo desde a noite deste domingo (10 de março). Segundo dados do Governo do Estado de São Paulo, o Corpo de Bombeiros atendeu 1.267 ocorrências relacionadas às chuvas na Região Metropolitana de São Paulo entre domingo e às 20h00 de segunda-feira (11 de março). “No período entre outubro e março há um aumento das ocorrências de sinistros por alagamentos que afetam segurados principalmente dos ramos Automóvel, Residencial, Condomínio e Empresarial. Nossa equipe já conta com uma infraestrutura para dar suporte ao aumento na demanda em casos dessa natureza a fim de agilizar o processo de indenização”, observa Andreia Paterniani, diretora da área de Sinistros da Sompo Seguros.



A seguradora mobilizou uma equipe técnica com objetivo de viabilizar imediato atendimento às ocorrências. “Nessas situações trabalhamos com prioridade máxima ao atendimento com o único propósito de indenizarmos os prejuízos no menor prazo possível”, lembra Andr



Desde a noite deste domingo, dia 10 de março, as fortes chuvas atingiram várias regiões do Estado de São Paulo. Vários pontos da capital paulista e do ABC estão entre as áreas mais afetadas, o que resultou na interrupção total ou parcial do transporte público, a exemplo do transporte sobre trilhos e linhas de ônibus. A cidade de São Bernardo do Campo decretou situação de calamidade pública (Decreto Municipal nº. 20.696/2019). Foram noticiados e circularam nas redes sociais diversos vídeos sobre pontos de alagamentos que arrastaram veículos, alagaram casas, comércios e shopping centers. Rodovias como a Rio-Santos (São Sebastião), Tamoios (Caraguatatuba), Anchieta, Imigrantes e Mogi-Bertioga registraram trânsito lento, congestionamento, pontos de alagamentos ou deslizamentos de terra.



Segundo dados divulgados pelo Governo do Estado de São Paulo, as medições pluviométricas no início deste mês mostram índices muito acima das médias históricas de chuva. Em Santo André, por exemplo, choveu 182 mm até o final da manhã desta segunda-feira, dia 11, o equivalente a 80% da média para todo o mês de março. Em São Bernardo do Campo e Ribeirão Pires, o registro do mesmo período correspondeu a 78% e a 74% das médias mensais, respectivamente.



Coberturas



A cobertura de alagamentos é, atualmente, contemplada em diversos ramos de seguro.



No seguro Automóvel, a cobertura básica já contempla sinistros em que há submersão parcial ou total do veículo em água doce proveniente de enchentes ou inundações, inclusive nos casos de veículos guardados no subsolo. Um incremento implementado na Assistência 24 Horas é que, ocorrendo eventos em decorrência de enchente e inundação, a Sompo Seguros providencia a remoção e, para os clientes do plano Vip, a limpeza e higienização das partes afetadas do veículo.



Já nos seguros Residencial, Condomínio e Empresarial, esta é uma cobertura adicional que garante ao segurado a indenização até o Limite Máximo de Indenização (ou LMI, que é o valor máximo de indenização estipulado na apólice) por perdas e danos materiais causados pela entrada de água no imóvel proveniente de aguaceiro, tromba d’água ou chuva; enchentes; água proveniente de ruptura de encanamentos, canalizações, adutoras e reservatórios (desde que não pertençam ao imóvel segurado, nem ao edifício do qual faça parte integrante) e alagamentos ou inundações causadas pelo aumento de volume de águas de rios e canais.



Cuidados



Andreia alerta que a melhor saída em situações de enchente é evitar o deslocamento, caso esteja em local seguro. “É importante que as pessoas compreendam que jamais se deve passar por áreas alagadas. Não há como prever se há buracos, madeira ou material cortante submersos que possam ferir. Além disso, a força da água, geralmente, é maior do que se estima. Todos esses são fatores que colocam a vida em risco. E a principal preocupação em momento de enchente é com a integridade humana”, observa Andreia



Mas, caso não haja outra alternativa, algumas medidas de segurança podem ajudar. Veja algumas delas.



Veículo:



Procure estacionar o veículo em local elevado e estacionamento fechado;



Caso não tenha estacionamento por perto, procure estacionar em ruas que não sejam aclives (subidas) ou declives (descidas), nem tampouco em ruas que ficam em regiões baixas, perto de declives;



Procure sempre tomar conhecimento das ruas e regiões com maior incidência de alagamentos e mude sua rota para não passar por elas;



Não enfrente a enchente. Essa é uma atitude que pode colocar sua vida em risco, além de provocar danos ao seu veículo;



Caso o nível de água esteja abaixo da metade da roda, procure acessar uma via próxima, sem avançar mais ainda na via alagada. Como não é possível observar o caminho em que está dirigindo, fica impossível saber dos obstáculos à sua frente (buracos, pedaços de madeira etc);



Caso seja apanhado pela enchente, abandone o carro caso a água atinja a altura do batente. A partir desse nível, o veículo pode começar a boiar, o que coloca sua vida em risco;



Em caso de enchente procure se abrigar em local seguro e coberto, longe da correnteza, de árvores ou correntes elétricas.



Imóveis:



Caso a água invada sua casa, prédio ou empresa; procure um local seguro e elevado, de preferência longe do alagamento;



Mantenha sempre água potável, roupas e remédios à mão, caso tenha que sair rápido de sua casa;



Desconecte aparelhos elétricos das tomadas e feche os registros de entrada de água e gás;



Evite contato com água ou lama de enchentes e não deixe que crianças brinquem no local, já que a água contaminada traz risco de doenças como hepatite e leptospirose;



Jogue fora alimentos e medicamentos que tiveram contato com água de alagamentos;



Caso tenha que efetuar limpeza no imóvel atingido por alagamento, use botas e luvas de borracha para evitar contato da pele com água contaminada;



Utilize água sanitária na proporção de dois copos (400 ml) do produto para um balde de 20 litros de água para limpeza do chão, paredes e objetos atingidos por enchente;



Não utilize nem efetue teste em equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou que estejam em locais que foram inundados, devido às chances de choque elétrico ou curto circuito;



Caso você more ou trabalhe em áreas com histórico de alagamentos, consulte sempre a previsão do tempo para saber do risco de alagamentos nos locais em que frequenta.


Leia também

0 comentários
Comentar
Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.