fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Suspensão de IPO confirma seletividade na Bolsa

Suspensão de IPO confirma seletividade na Bolsa


Por Estadão Conteúdo



SÃO PAULO – A suspensão da abertura de capital da Blau Farmacêutica, dona da marca Preserv, comprova a seletividade dos investidores para estreantes na bolsa brasileira. No entanto, conforme fontes, deve trazer pouco efeito para a longa fila de empresas que se forma para emitir ações no primeiro semestre deste ano, antes do início da volatilidade que deve ser gerada pela campanha eleitoral.



A Blau Farmacêutica, que seria a primeira oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3 em 2018, não atraiu apetite dos investidores. A empresa não conseguiu demanda suficiente no mercado para as ações que seriam ofertadas no âmbito da oferta. Os investidores também se incomodaram com o fato de a empresa ser muito dependente de contratos com o setor público.



Além da falta de atratividade do ativo, a volatilidade dos mercados globais nesta semana e aumento da cautela global, acabou prejudicando. “O sinal amarelo acendeu, mas esperamos que volte a car verde”, destaca uma fonte de mercado, lembrando que há boas operações no pipeline dos bancos de investimento para irem para a rua neste ano.



Já com pedidos para IPO na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) estão a Ri Happy, Centauro e Neoenergia. O número de companhias com bancos já contratados, no entanto, é muito maior, entre elas o Banco Inter, Codemig e Almeida Jr, Notredame Intermédica, Hapvida, Saneago e uma subsidiária da JHSF. As empresas se preparam para fazer o pedido de registro ao regulador já nas próximas semanas, segundo fontes, o que possibilita que as ofertas possam ir para a rua a partir de abril.



Até aqui, as empresas mostraram intenção de buscar recursos para voltarem a investir em seus negócios, diferentemente do visto nos últimos anos, quando o interesse era redução de endividamento.



Em janeiro a PagSeguro foi o primeiro ativo brasileiro a abrir capital, mas escolheu a bolsa de Nova York, para uma emissão que girou cerca de R$ 7 bilhões.



As ofertas previstas para este ano seguem na esteira do bom ano de 2017, quando as emissões de ações no Brasil superaram os R$ 40 bilhões, o melhor desde 2009, desconsiderando a mega capitalização da Petrobras em 2010.



 


Leia também

2 comentários
Comentar
PARA HUBBLE

Que bonitinho heim!!!!!! Coisinha linda esta figurinha né...... O nome disso é Emoticon seu animalzinho estupidozinho....

Hubble

Pena que o blog não tem o recurso de publicar figurinhas, senão eu ia publicar aquela que expressa espanto e admiração. Caramba!!

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.