fechar
Comentar
Publicado por Blog do Corretor

Depois do Capitão do Mato é a vez do Jagunço do Mato (Grosso)

Depois do Capitão do Mato é a vez do Jagunço do Mato (Grosso)


Por, Altamiro Borges





Depois de bloquear por mais de um ano a aprovação do fim do financiamento privado das campanhas eleitorais - que já tinha o voto favorável de seis ministros do Supremo Tribunal Federal -, o sinistro Gilmar Mendes despiu-se totalmente da toga nesta quarta-feira (16) e assumiu de vez sua posição de chefete da direita no Brasil.



Por quase cinco horas, ele defendeu as doações bilionárias das empresas - uma das principais causas da corrupção na política -, atacou de forma criminosa o PT e comportou-se como advogado da oposição. Ao final, o "juiz-jagunço" ainda desrespeitou seus colegas de toga e desacatou o presidente do STF, ao retirar-se teatralmente da sessão. Uma vergonha para a Judiciário brasileiro! Já passou da hora de se discutir seriamente o impeachment deste estorvo à democracia!



Gilmar Mendes, que foi indicado para o STF por seu amigo e ex-chefe FHC e que ficou famoso pelos habeas-corpus para o médico estuprador, Roger Abdelmassih, e para o maior agiota do Brasil, tirou totalmente a máscara. Ele não se comporta como um magistrado, mas sim como um defensor dos interesses dos "donos do dinheiro" e como um cabo-eleitoral de luxo do PSDB.



A sabotagem explícita a aprovação do fim do financiamento privado e sua postura teatral, desrespeitosa e provocadora na noite desta quarta-feira mereceriam uma resposta contundente dos ministros do STF e das forças que lutam pela preservação do Estado de direito democrático no país. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) já deu a largada nesta reação às truculências de Gilmar Mendes. Vale conferir a nota de repúdio da entidade:





Nota do Colégio de Presidentes dos Conselhos Seccionais da OAB sobre o Ministro Gilmar Mendes



 



O Colégio de Presidentes dos Conselhos Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil vem lamentar a postura grosseira, arbitrária e incorreta do Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, quando abandonou o plenário diante de esclarecimento prestado, de forma legítima, educada e cortês, pelo advogado e dirigente da Ordem dos Advogados que, naquele momento e naquele julgamento, representava a voz da advocacia brasileira.



Repudia o Colégio de Presidentes os ataques grosseiros e gratuitos, desprovidos de qualquer prova, evidência ou base factual, que o Ministro Gilmar Mendes fez à Ordem dos Advogados em seu voto sobre o investimento empresarial em campanhas eleitorais, voto vista levado ao plenário somente um ano e meio depois do pedido de vista.



Ressalta o Colégio de Presidentes que comportamentos como o adotado pelo Ministro Gilmar Mendes são incompatíveis com o que se exige de um Magistrado, ferindo a lei orgânica da magistratura, e estão na contramão dos tempos de liberdade e transparência. Não mais o tempo do poder absoluto dos juízes. Não mais a postura intolerante, símbolo de um Judiciário arcaico, que os ventos da democracia varreram. Os tempos são outros e a voz altiva da advocacia brasileira, que nunca se calou, não será sequer tisnada pela ação de um Magistrado que não se fez digno de seu ofício.



Enfatizamos que o ato de desrespeito às prerrogativas profissionais do advogado foi também um ato de agressão à cidadania brasileira e merece a mais dura e veemente condenação; o ato de abandono do plenário, por grotesco e deselegante, esse se revelou mais um espasmo autoritário de juízes que simbolizam um Poder Judiciário e desconectado da democracia, perfil que nossa população, definitivamente, não tolera mais.



 


Leia também

7 comentários
Comentar
Alberto Souza Daneu

O problema do mediador desse blog é que sempre se apresentou como defensor do PT, e pelo visto continua a fazer o mesmo.
Se os ministros Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa tivessem defendido a quadrilha petista que se instalou em todos os órgãos governamentais, teriam aqui neste espaço todos os elogios possíveis.
Felizmente esse pessoal que conseguiu desfazer um trabalho competente dos governos PSDB, que pegou o país quebrado e com uma inflação anual de quatro dígitos e entregou para o cínico Lula com 20%, está chegando ao fim.
O câncer pt será extirpado do país.
Creio que como informativo dedicado aos corretores de planos de saúde, este blog deveria ser totalmente imparcial.

Resposta
BLOG DO CORRETOR

Prezado Alberto,
Este blogueiro não tem opinião formada pela mídia tradicional.
Minha opinião é construída a partir das minhas próprias convicções.
Um abraço,
Moderador

Mr. Agripino

Merece uma reprise:

'Quem está em crise é a corrupção. É ela quem está sendo desmantelada. Os corruptos de sempre querem morder o poder com todos os dentes do golpe para voltar a chafurdar na lama em que sempre viveram mergulhados, com a conivência da imprensa tradicional e dos escritórios de advocacia que os defendem'.

Isso é o que eu chamo de lucidez.
Parabéns, blogueiro !!!

João Vermelho

Apesar de ser contra sobre o financiamento privado de campanhas, é muito cômodo para a situação ter interesse no tema, pois quem tem a 'máquina' pública nas mãos, obviamente levará vantagem.

E não só Gilmar Mendes envergonha o STF, Lewandovski e Carmen Lúcia não ficam atrás.

Mas o blog insiste em ser partidário. O layout mudou, mas a parcialidade não. É um direito de quem escreve, claro. Mas é triste. Dá vergonha alheia as vezes.

Dona de Corretora

Já vou logo adiantando, não tenho partido político nenhum, mas gostei da resposta do blogueiro, em particular a última frase que diz:

Quem está em crise é a corrupção. É ela quem está sendo desmantelada. Os corruptos de sempre querem morder o poder com todos os dentes somente para voltar a chafurdar na lama em que sempre viveram mergulhados com a conivência da imprensa tradicional e dos escritórios de advocacia que os defendem.

Parabéns pelo senso crítico.

Guilhermina da Fonseca

É meu amigo blogueiro, a justiça dorme.

MPJ

Respondendo à sua pergunta do dia: Seria muito difícil alguém de oposição conseguir se eleger sem o financiamento privado de campanha, tendo-se em vista os bilhões já desviados pelo PT e cia. no Petrolão , Mensalão e sabe-se lá quantos outros 'ãos' que ainda não foram descobertos, suficientes para o sustento de suas campanhas nas próximas décadas.

Mas com um governo petista que, além de corrupto, é tão incompetente e tanto mentiu para se reeleger, acredito que, finalmente, a quadrilha petista será extirpada do poder.

Quanto à manifestação da OAB, como advogado posso afirmar que não representa nem a mim nem à maioria dos colegas.

A postura omissa da OAB diante de tantos descalabros do atual governo não condiz com história e envergonha a classe dos advogados.

Não será nenhuma surpresa se o D. atual Presidente do Conselho Federal da OAB vier, em breve, a ser indicado pela Presidente para ocupar uma vaga no STF, diante de sua 'reputação ilibada e notável saber jurídico'.

Resposta
BLOG DO CORRETOR

Prezado MPJ

Essas "indicações" de "advogados do diabo" à Suprema Corte com esse viés eram feitas em outra época. Época em que o STF era um convescote de amigos do presidente que "esqueceu tudo o que escreveu". Aristides Junqueira ficou célebre como o "engavetador geral da república". Era amigo do rei.

Hoje, com exceção de um jagunço e outro, que lá estão desde "aquela época", o Supremo é composto de homens sérios que, mesmo indicados pelo então presidente operário e agora pela atual presidenta da República, julgam processos debruçados sobre os autos, mesmo que o resultado de seus julgamentos atinjam o coração governo de quem os indicou.

A partir do governo Lula, as indicações para o cargo de ministro do STF obedecem à tríplice lista. O ínclito Rodrigo Janot é o mais recente exemplo dessa forma justa de recomendar. Janot foi indicado e reconduzido ao cargo pela Presidenta, contra a vontade do achacador Cunha, a quem o Procurador recomendou mais de 100 anos de prisão, pelo seu "suposto" envolvimento no esquema da Petrobras.

São esses acontecimentos que vêm transformando o Brasil e desbaratando a corrupção endêmica no País. Isso está incomodando aqueles que, sem votos, querem o poder na marra.

Quem está em crise é a corrupção. É ela quem está sendo desmantelada. Os corruptos de sempre querem morder o poder com todos os dentes do golpe para voltar a chafurdar na lama em que sempre viveram mergulhados, com a conivência da imprensa tradicional e dos escritórios de advocacia que os defendem.

Não passarão!


Sensor Jurídico

Certamente foi um episódio lamentável desse juiz que lá deveria estar para defender os interesses do cidadão e não dos seus compadres.

Aliás, blogueiro, faltou você mencionar a triste atuação de Eduardo Cunha que também é contra a proibição de dinheiro das empresas para campanhas políticas. Ele inclusive recebeu uma bolada da Bradesco Seguros e fez looby para ela no Congresso. Cunha também acusado de corrupção no esquema da Petrobrás, recebeu do procurador Janot a sugestão para ser condenado a 184 anos de prisão.
É esse povo que quer arrancar a Dilma do poder?
Ah, blogueiro, começo a te dar razão, visse?

Carregar mais

Deixe seu comentário Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.