DOC24 passa a atender mais de 700 mil vidas do Sistema Unimed

Emmanuel Ramos de Castro

Emmanuel Ramos de Castro

Por DOC24 | Silmar Batista

SÃO PAULO – Depois de ter firmado parceria com as Unimeds de Uberlândia (MG), Nova Iguaçu (RJ), e Maranhão do Sul (MA), agora foi a vez de Blumenau (SC) também aderir ao uso da telemedicina através da DOC24. Dessa forma, a multinacional – que atualmente o maior ecossistema de saúde digital da América Latina – passa a atender mais de 700 mil vidas dentro do Sistema Unimed.

Para garantir essa demanda, mais de sete mil profissionais da saúde têm acesso à plataforma para a realização ilimitada de atendimentos à distância. Entre os procedimentos mais comuns estão a triagem, clínica geral, pediatria e psicologia.

A adesão crescente das singulares do Sistema Unimed ao serviço de teleatendimento se deve ao trabalho bem-sucedido feito há dois anos na Unimed Grande Florianópolis (SC). Considerada uma das mais inovadoras operadoras em iniciativas de saúde digital, foi a primeira a pensar em um pronto atendimento digital, de forma que fosse possível acolher as pessoas conveniadas ao plano sem a necessidade de locomoção à unidade física durante a pandemia.

A segurança e o conforto proporcionado pelos serviços de telemedicina – tanto para os pacientes, quanto para os médicos – foi levando a ampliação dos negócios desse segmento no Brasil. Para Fernando Ferrari, o diretor-geral da DOC24 no país, o pronto atendimento online foi a primeira motivação, mas hoje há uma infinidade de outras vantagens que a telemedicina proporciona.

“Além da redução de até 32% nos custos hospitalares de maneira geral, permitimos também uma grande facilidade de integração com os sistemas de gestão hospitalar MV e Tasy. Isso sem falar numa série de novos serviços, como o WellnessTest, que através da câmera do celular (tablet ou do computador) captura o estado de bem-estar geral do paciente. Em apenas 30 segundos, auxilia a pré-consulta através da análise de dados como frequência cardíaca e respiratória; nível de oxigenação; índice de estresse; pressão arterial; riscos de doenças cardiovasculares e de AVC, entre outros apontamentos”, lembrou.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email

Deixe um comentário

Você pode optar por ficar anônimo, usar um apelido ou se identificar. Participe! Seus comentários poderão ser importantes para outros participantes interessados no mesmo tema. Todos os comentários serão bem-vindos, mas reservamo-nos o direito de excluir eventuais mensagens com linguagem inadequada ou ofensiva, caluniosa, bem como conteúdo meramente comercial. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JORNALISTA

Emmanuel Ramos de Castro
Amante da literatura, poesia, arte, música, filosofia, política, mitologia, filologia, astronomia e espiritualidade.

Categorias

Fale com o Blog!